Plugins WordPress em Excesso

Início » Blog – Optimizando o WordPress » Plugins WordPress em Excesso

Sabe quantos plugins são demais para o seu site? A facilidade de expandir as funcionalidades do WordPress através de plugins pode ser tentadora mas também pode comprometer a performance do seu site. Neste artigo, vamos falar sobre as consequências negativas de ter demasiados plugins instalados.

Principais vantagens dos plugins no WordPress

Quantos plugins deve usar no seu site

Versatilidade: Por vezes há funcionalidades inexistentes nos temas e os plugins oferecem a facilidade de as adicionar com apenas alguns cliques. Isto permite uma grande capacidade de expansão dos sites, adicionando funções e recursos específicos que se adaptam às necessidades de cada projeto.

Variedade: Há plugins para quase tudo o que se possa imaginar, desde soluções de comércio eletrónico até a funcionalidades que melhoram a gestão e administração do site.

Preço: Outra das vantagens, surge através  dos plugins oferecidos no repositório do WordPress por serem, na sua grande maioria gratuitos. Além disto, eles são revistos manualmente e obrigados a cumprir diretrizes rígidas, o que faz deste local  uma tentação.

Mas nem sempre é bom ter tantos recursos disponíveis, desta forma…

Principais desvantagens de ter muitos plugins instalados

Um dos principais “inimigos” dos administradores dos sites é precisamente o facto de haver uma grande quantidade de plugins disponíveis de forma gratuita. Especialmente se não houver critério na sua utilização.

É importante mencionar que nos “bastidores” de cada site WordPress corre um software poderoso que faz muito mais do que simplesmente publicar conteúdos. Entre muitas outras coisas, ele executa processos periodicamente para verificar se há atualizações para o próprio WordPress, para os plugins instalados, para enviar pingbacks, publicar artigos e/ou páginas agendadas e muito mais!

Problemas de segurança: A facilidade em criar plugins traz tanto de bom como de negativo. Alguns plugins estão programados de forma errada, quer seja por pouca experiência, ou negligencia dos seus programadores. Outros não são atualizados regularmente e a manutenção, em alguns casos até é abandonada totalmente. Por estes motivos, a segurança do seu site pode ser posta em causa com a utilização destes plugins.

Lentidão: Para cada uma das tarefas que tem de executar, o WordPress consome recursos no servidor de alojamento iniciando e terminando processos regularmente. Estes processos podem aumentar em grande número com a instalação de um ou vários plugins e temas. E eles podem fazer com que o servidor entre em sobrecarga e cause lentidão.

A lentidão dos sites é algo absolutamente proibitivo nos dias que correm e ela deve-se (mas não só) na grande maioria das vezes, ao excessivo numero de plugins instalados de forma pouco criteriosa.

Conflitos: O próprio WordPress e os plugins, são normalmente compostos de um ou vários arquivos PHP, Javascript e CSS. Estes arquivos contém funções e propriedades que ao serem executadas, pelo simples facto de por exemplo, uma ou outra terem o mesmo nome, isso fará com que o site deixe de funcionar correta ou mesmo totalmente.

Quantos plugins são demasiados para o seu site

Para avaliar corretamente o numero de plugins instalados no seu site, procure instalar os estritamente necessários ao seu projeto, pensando em primeiro lugar nos utilizadores. Idealmente você deve:

  1. Instalar apenas plugins de fontes confiáveis

Como avaliar a confiabilidade de um plugin? Embora estes não sejam os únicos critérios mais fiáveis, procure privilegiar plugins com:

Downloads: O maior número de downloads é um bom indicador de que pode considerar a sua utilização. Procure por plugins com mais de 100.000 downloads.

Avaliação: Veja a avaliação dada pelos utilizadores. Se ele for considerado mau, o rácio entre o numero de downloads e a avaliação deve deixar transparecer alguma suspeição.

Suporte: Veja sempre o separador “Suporte” e leia com atenção os títulos dos tópicos. Se algum lhe chamar à atenção, perca um pouco de tempo e pode ser que obtenha informação relevante sobre o plugin em causa. Se alguns deles for mau ou prejudicial para o seu site, ele já deve ter sido identificado num desses tópicos.

  1. Prefira plugins com atualizações regulares

Verifique o log de atualizações (normalmente no separador “Desenvolvimento“). Lá pode verificar a data das atualizações e ver se são mais ou menos regulares. Se não for atualizado há mais de um ano, deve repensar a sua utilização.

  1. Use os plugins estritamente necessários

Evite utilizar plugins para os quais pode simplesmente colar um trecho de código nos ficheiros php.

  1. Seja criterioso e remova plugins que não precisa

Visite regularmente os plugins instalados e remova aqueles que não forem criticos para as funcionalidades exigidas ao seu projeto. Se não precisa dele ou se for redundante, desinstale-o!

  1. Remova também plugins inativos

Se não precisa de algum plugin, não há motivos para o manter no seu site, principalmente se não estiver ativo. Isso pode causar problemas de segurança. E também pode contribuir para aumentar os recursos consumidos pelo servidor.

E agora?

Agora que já conhece as principais vantagens e desvantagens de utilizar múltiplos plugins. E já sabe como selecionar os melhores, algumas das regras para manter a sua instalação limpa, rápida e o mais segura possível no que diz respeito à utilização de plugins, visite a sua instalação do WordPress e analise-os.

Se não sabe o que fazer ou está com dificuldades em decidir, então talvez precise de contratar o nosso serviço de Consultoria SEO.

Nós podemos ajuda-lo(a) a resolver e evitar problemas no longo prazo e também podemos ajudar a poupar tempo e dinheiro. Dê um presente ao seu projeto investindo num serviço de valor acrescentado!